Seu Império na Cultura Pop

CinemaFilmesReviews

Crítica de Alta Fidelidade

Filme dos anos 2000, ‘Alta Fidelidade’ se mantém atual com a mania de criar listas de melhores músicas

Quais são as suas cinco músicas favoritas de todos os tempos? Você consegue listá-las? Escolher dentre todas as músicas que já ouviu ao longo de sua vida quais foram as melhores que você já ouviu?

Vou facilitar. Me recomende uma playlist. Com o Spotify, tudo ficou mais fácil, já que basta adicionar quantas músicas quiser e montar uma lista com infinitas opções.

Só que Rob (John Cusack) leva essas listas muito a sério. Junto com Barry (Jack Black) e Dick (Todd Louiso), ele administra a Championship Vinyl, uma pequena e sempre vazia loja de discos de vinil.

Em uma época onde não existia o Spotify, Rob é obcecado em criar listas de “cinco mais”, seja com músicas ou com ex-namoradas, já que desde o começo do filme, ele nos conta sobre os cinco maiores foras que já recebeu.

Essa lista, porém tem um motivo, já que Rob acabou de levar um fora da sua namorada, Laura (Iben Hjejle), e tenta entender como tudo aconteceu.

Quebrando a quarta parede, Rob conta em detalhes as cenas do seu primeiro relacionamento, ainda no colegial, passando por um relacionamento que ele considerava improvável com a Charlie (Catherine Zeta-Jones).

Em todos esses relacionamentos, uma coisa fica bem evidente: Rob é completamente imaturo emocionalmente, e não aprende nada com os seus erros, ainda que eles sejam bem claros para quem está assistindo.

A direção do Stephen Frears consegue prender a atenção ao colocar o personagem do John Cusack conversando com o espectador o tempo todo. Como narrador imparcial, Rob prefere contar o que está sentindo, ao invés de refletir sobre suas ações, tornando tudo caótico.

Rob é uma daquelas enciclopédias ambulantes, que sempre encontra nas músicas alguma justificativa para expressar como se sente. Para ele, é mais importante sua ex-namorada não dormir com o vizinho de cima do que admitir que errou, entender suas falhas e tentar melhorar como ser humano.

Alta Fidelidade é uma daquelas raras pérolas que se encontra no streaming. Baseado no livro homônimo de Nick Hornby, essa é a primeira adaptação da obra do autor, que depois ganhou um musical na Broadway, em 2006, e mais tarde, uma série protagonizada pela Zöe Kravitz.

Nos personagens, temos Barry, personagem do Jack Black, rouba a cena por seu jeito “Jack Black” de ser e atuar. Desde os anos 2000, o ator faz o mesmo papel em todos os filmes, mas aqui, por conta do contexto, funciona bem.

Ele vive preocupado com os poucos clientes que aparecem na loja de vinil, e menospreza aqueles que não compartilham do seu gosto musical. Contudo, seu destaque fica para a perfomance de Marvin Gaye.

Cena do filme ‘Alta Fidelidade’. Vídeo: Reprodução/Youtube

Dick, vivido por Todd Louiso, é tímido, quase retraído, completamente inofensivo e curte as músicas do Belle and Sebastian, sendo incapaz de brigar com Rob e Barry, ou sequer levantar a voz para um dos dois.

Das namoradas de Rob, Laura é o motivo de sua atual crise existencial. Compelido em voltar com ela a qualquer custo, a personagem de Iben Hjejle é o oposto do protagonista, e faz perguntas que ele não consegue responder, pois não tem a dimensão de suas atitudes.

Ambientado no subúrbio de Chicago, a cidade é ponto central na trama, com um constante Rob em movimento, seja nos clubes, restaurantes, bares ou mesmo pelas ruas.

O roteiro, assinado por D.V. DeVincentisSteve Pink constrói uma história que coloca o personagem de Cusack em constante conflito interno, então as mudanças de ambiente são fundamentais para essa desordem.

Para um filme construído em torno das músicas, a trilha sonora do Elton John e do Howard Shore tem nomes como Marvin Gaye, Bruce Springsteen, The Velvet Underground, Bob Dylan e a marcante ‘Crocodile Rock’, do próprio Elton John.

Para um filme dos anos 2000, Alta Fidelidade envelhece bem ao abordar a música como plano de fundo em uma história sobre relacionamentos e maturidade. É uma boa pedida para uma noite em casa, quando você quer ver algo bom no streaming e não sabe o que escolher.

Ficha Técnica

Alta Fidelidade (2000)

Título Original: High Fidelity

Direção: Stephen Frears

Elenco: John Cusack, Jack Black, Iben Hjejle, Todd Louiso e outros.

Duração: 01h44min

Gênero: Comédia, Drama

Sinopse: Rob Gordon (John Cusack) é o dono de uma loja de música beira da falência, pois apenas vende discos em vinil. Azarado no amor e ao mesmo tempo uma enciclopédia ambulante sobre música pop, os caminhos da vida terminam por levá-lo a analisar suas escolhas e prioridades, fazendo com que se torne uma pessoa mais madura.

Nota: 8/10

Trailer oficial de ‘Alta Fidelidade’. Vídeo: Reprodução/Youtube.

Confira essa e outras novidades sobre séries n’O Triunvirato e acompanhe as nossas redes sociais para não perder nenhuma novidade.